Ultimas Novidades

quinta-feira, 31 de março de 2016

Finalistas do Concurso Online de Fotografias da Escola Municipal "Maria Marques de Assis"



Hoje (1) foi encerrado a etapa online do Concurso de fotografia.  Foram classificados as 5 fotografias mais curtidas para a grande FINAL que acontecerá no dia 6 de abril e contará com a escolha dos estudantes das séries finais da Escola Municipal “Maria Marques de Assis”- São Domingos. 

Os finalistas são:

  •       Thiago Santos ( 9 Ano) – 180 curtidas
  •       Geovanna Silva  ( 8 Ano ) – 170 curtidas
  •        Ismael Ribeiro ( 7 Ano ) – 166 curtidas
  •       Wilson Martins  ( 8 Ano ) – 149 curtidas
  •        Maria Vitória ( 8 Ano ) – 136 curtidas


Quero agradecer imensamente aos estudantes que participaram do concurso e de forma brilhante expuseram as fotografias com mensagens de repúdio à prática do Bullying no contexto escolar e familiar.  O projeto intitulado Bullyng: não curto essa ideia tem o objetivo central de orientar a comunidade escolar acerca da prevenção e combate a prática de bullying na escola, através de campanhas e atividades educativas, informativas e de conscientização. Consulte o regulamento do projeto no blog.

 Boa sorte!

sexta-feira, 25 de março de 2016

Alunos publicam vídeo contra a prática do Bullying.


O(a)s aluno(a)s da Escola Municipal “Maria Marques de Assis” deixaram uma mensagem contra a prática do Bullying no contexto escolar e familiar. A criação dos vídeos fazem parte de mais uma etapa do projeto escolar chamado Bullying: não curto essa ideia!

       No mês de março, alunos das séries finais do ensino fundamental estão produzindo vídeos com intuito de informar e promover o combate a prática do bullying.

      O primeiro vídeo foi gravado no dia 15 de março pelos alunos do 8 Ano A e publicado no youtube e redes sociais no dia 23 do mesmo mês.




         Aproveito a oportunidade para agradecer a todos que participaram ativamente do vídeo e das demais atividades. Acesse o blog ( tarcivan.com ) e saiba mais informações sobre o projeto.

terça-feira, 15 de março de 2016

“EU MUSEU": Exposição de fontes históricas.



No dia 15 de março foi realizado a Exposição “EU MUSEU” pelos alunos do 6 Ano da Escola Municipal “Maria Marques de Assis”. Na oportunidade , os alunos  conheceram um pouco mais todos os colegas. A Exposição teve o objetivo de visualizarem o que aprenderam teoricamente do conteúdo ministrado em sala de aula e também serviu como laboratório para pesquisa e organização de uma exposição específica sobre a cidade de São Domingos-PB.


 As turmas viajaram no tempo e conheceram alguns objetos que foram substituídos por outros com o passar dos anos. Máquina de escrever, moedas, monóculo para ver fotografia, fitas cassetes, ferro a carvão, fotografias, celular, pilão,máquina fotográfica, discos de vinil, telefones, brinquedos e tantos outros objetos despertaram a curiosidade dos alunos que questionavam o funcionamento e a finalidade de tantos objetos estranhos .

A exposição foi dividido em seis grupos com suas respectivas fontes históricas:

  Fonte escrita
·     


Fonte Iconográfica
·        

Fonte Material
·      

  Fonte cartográfica

Fonte Oral
·       

Fonte sonora


Muitos objetos antigos apresentados pelos alunos são pertencentes aos pais ou avós e fazem parte da “herança familiar”. Apesar de nem sempre estarem bem conservados, são guardados para relembrar a história familiar  e dessa forma se preserva a história e a cultura da sociedade.

Foi ressaltado também que é por meio das relações entre as várias fontes históricas que o conhecimento humano sobre o passado vai sendo interpretado e reconstruído, portanto, o historiador conta com a ajuda de fontes históricas que são objetos que permitem ao mesmo recontar e interpretar os fatos e reconstruir a história.


Aproveito a oportunidade para agradecer a todo(a)s os aluno(a)s do 6 Ano que contribuíram de forma direta e indireta para realização da exposição “Eu Museu”. Em breve estaremos em mais uma investigação sobre o passado. Agora sobre a história de São Domingos e conto com a participação de todos vocês. Obrigado turmas! Um forte abraço a todos! 

sexta-feira, 11 de março de 2016

Exposição de cartazes sobre os avanços e transformações durante o século XX.


O século XX foi um período de profundas mudanças do modo de vida das pessoas. Foi nesse século que configuraram diversos aspectos do mundo em que vivemos atualmente, tais como a globalização, que possibilitou a interação entre os povos de várias partes do mundo, e a aceleração do processo histórico, que promoveu grandes transformações no mundo em um curto espaço de tempo.


Durante a semana os alunos do 9º Ano da Escola Municipal “Maria Marques de Assis” confeccionaram cartazes e expuseram temas de grande relevância para o entendimento sobre os avanços e transformações no século XX. A escolha das imagens, confecção e exposição catarses serviram de referencial para debatermos diversos temas de estima importância para o entendimento do contexto político, econômico e social desse período e suas consequências para a sociedade atual.

Temas:
  •  Meios de comunicação
  • As ciências biológicas
  • Guerras Mundiais
  • As conquistas da cidadania
  • Desigualdades sociais
  • Desenvolvimento sustentável.


Estou muito orgulhoso de vocês.


Parabéns!

quinta-feira, 10 de março de 2016

Regulamento do Concurso Online de Fotografias da Escola Municipal "Maria Marques de Assis"



REGULAMENTO DO CONCURSO

1. DISPOSIÇÕES GERAIS

1- A Escola Municipal “Maria Marques de Assis”, promove um concurso de fotografia através do facebook sobre o tema “Bullying: Não curto essa ideia!”.

1.1 O Concurso é aberto a todos o(a)s aluno(a)s da escola devidamente matriculados.

1.2 Cada aluno(a) fotógrafo(a) poderá participar com somente, 01 (uma) fotografia;

1.3- Cada fotografia publicada deverá constar uma mensagem na sua descrição contra a prática do Bullying ou cyberbullying.

1.4- O(A) aluno(a) deverá publicar uma fotografia CRIATIVA  demonstrando casos de bullying ou manifestando que é contra o Bullying. Na  descrição o(a) aluno(a) deverá deixar uma mensagem  contra essa prática. O período de publicação será do dia 14 de março até 31 de março, através de aplicação própria na página do grupo do projeto Bullying: não curto essa ideia!  


2- SELEÇÃO DAS FOTOS E PREMIAÇÃO

2.1 - As (5) cinco fotografias mais curtidas durante o período da participação do concurso estarão automaticamente na final.

2.2- Os finalistas serão anunciados no dia 1 de abril na referida escola e nas redes sociais.

2.3 - A fase final do concurso será realizado no dia 6 de abril e escolherá a fotografia campeã  do concurso.

2.4 - Serão premiados as (3) três fotografias mais votadas pelos alunos das séries finais da Escola Municipal “Maria Marques de Assis”.

2.5 – A comissão organizadora do concurso será formado por (3) três professores que serão responsáveis pela contagem dos votos e anúncio do resultado final.

2.6 - A entrega das premiações acontecerá no dia 7 de abril ( Dia Nacional de Combate ao Bullying ) na Escola Municipal “Maria Marques de Assis”.

3- CONDIÇÃO DE PARTICIPAÇÃO

3.1- Cada participante deve ler, concordar e respeitar as condições do regulamento do concurso e as regras estabelecidas.

3.2- Ao entrar no concurso, cada participante concorda com as regras estabelecidas, assim como assume que está em conformidade com as exigências dos promotores e que todas as informações fornecidas são verdadeiras.

3.3- As imagens que a organização entender que não se enquadram no tema proposto “Bullying: Não curto essa ideia!” e que não respeitarem as regras estabelecidas serão desclassificadas.

3.4- Só serão permitidas imagens autorais. Serão desclassificados aqueles que usarem imagem já publicadas na internet.

4- DIREITOS DO AUTOR:

4.1- O participante deve ser o legítimo autor da imagem enviada, não violando os direitos de qualquer outra pessoa.

4.2- Ao entrar no concurso, cada participante concede aos realizadores uma licença não exclusiva e irrevogável para reproduzir, publicar e comunicar ao público por qualquer meio e exibir a sua imagem e cópia do mesmo em todas os meios de comunicação.



terça-feira, 8 de março de 2016

O Dia Internacional da Mulher é tema nas aulas de História.




O Dia Internacional da Mulher, comemorado no dia 08 de Março, tem uma história de lutas pela valorização da mulher, lembrando de sua força e sensibilidade para conquistar seu espaço na sociedade.

Assim, este dia está relacionado aos movimentos feministas que buscavam mais dignidade para as mulheres, tentando organizar uma sociedade mais justa e igualitária.

Hoje os alunos do 9 Ano da Escola Municipal “Janduhy Carneiro” participaram das atividades alusivas em homenagem as mulheres. Inicialmente o professor Tarcivan fez um breve relato sobre as versões que originaram e oficializaram o dia internacional da mulher e as principais conquistas feministas durante a história.

No segundo momento, foi exibido o curta-metragem MARIA DA PENHA: UM CASO DE LITÍGIO INTERNACIONAL . O documentário recupera a história de Maria da Penha e traz a tona uma das lutas jurídicas mais representativas contra a violência doméstica na América Latina.


A Lei Maria da Penha estabelece que todo o caso de violência doméstica e intrafamiliar é crime, deve ser apurado através de inquérito policial e ser remetido ao Ministério Público. Esses crimes são julgados nos Juizados Especializados de Violência Doméstica contra a Mulher, criados a partir dessa legislação, ou, nas cidades em que ainda não existem, nas Varas Criminais.

A lei também tipifica as situações de violência doméstica, proíbe a aplicação de penas pecuniárias aos agressores, amplia a pena de um para até três anos de prisão e determina o encaminhamento das mulheres em situação de violência, assim como de seus dependentes, a programas e serviços de proteção e de assistência social. A Lei n. 11.340, sancionada em 7 de agosto de 2006, passou a ser chamada Lei Maria da Penha em homenagem à mulher cujo marido tentou matá-la duas vezes e que desde então se dedica à causa do combate à violência contra as mulheres.

No segundo horário,  os alunos trouxeram imagens de várias mulheres e fizeram uma breve exposição  sobre a história de cada uma delas.


Quero agradecer a todos os alunos e alunas que contribuíram para a celebração deste dia e parabenizá-los pelo empenho e dedicação na concretização dos trabalhos. 

segunda-feira, 7 de março de 2016

As origens do Dia Internacional da Mulher



As histórias que remetem à criação do Dia Internacional da Mulher alimentam o imaginário de que a data teria surgido a partir de um incêndio em uma fábrica têxtil de Nova York em 1911, quando cerca de 130 operárias morreram carbonizadas. Sem dúvida, o incidente ocorrido em 25 de março daquele ano marcou a trajetória das lutas feministas ao longo do século 20, mas os eventos que levaram à criação da data são bem anteriores a este acontecimento.

Desde o final do século 19, organizações femininas oriundas de movimentos operários protestavam em vários países da Europa e nos Estados Unidos. As jornadas de trabalho de aproximadamente 15 horas diárias e os salários medíocres introduzidos pela Revolução Industrial levaram as mulheres a greves para reivindicar melhores condições de trabalho e o fim do trabalho infantil, comum nas fábricas durante o período.


O primeiro Dia Nacional da Mulher foi celebrado em maio de 1908 nos Estados Unidos, quando cerca de 1500 mulheres aderiram a uma manifestação em prol da igualdade econômica e política no país. No ano seguinte, o Partido Socialista dos EUA oficializou a data como sendo 28 de fevereiro, com um protesto que reuniu mais de 3 mil pessoas no centro de Nova York e culminou, em novembro de 1909, em uma longa greve têxtil que fechou quase 500 fábricas americanas.

Em 1910, durante a II Conferência Internacional de Mulheres Socialistas na Dinamarca, uma resolução para a criação de uma data anual para a celebração dos direitos da mulher foi aprovada por mais de cem representantes de 17 países. O objetivo era honrar as lutas femininas e, assim, obter suporte para instituir o sufrágio universal em diversas nações.



Com a Primeira Guerra Mundial (1914-1918) eclodiram ainda mais protestos em todo o mundo. Mas foi em 8 de março de 1917 (23 de fevereiro no calendário Juliano, adotado pela Rússia até então), quando aproximadamente 90 mil operárias manifestaram-se contra o Czar Nicolau II, as más condições de trabalho, a fome e a participação russa na guerra - em um protesto conhecido como "Pão e Paz" - que a data consagrou-se, embora tenha sido oficializada como Dia Internacional da Mulher, apenas em 1921.

Somente mais de 20 anos depois, em 1945, a Organização das Nações Unidas (ONU) assinou o primeiro acordo internacional que afirmava princípios de igualdade entre homens e mulheres. Nos anos 1960, o movimento feminista ganhou corpo, em 1975 comemorou-se oficialmente o Ano Internacional da Mulher e em 1977 o "8 de março" foi reconhecido oficialmente pelas Nações Unidas.

"O 8 de março deve ser visto como momento de mobilização para a conquista de direitos e para discutir as discriminações e violências morais, físicas e sexuais ainda sofridas pelas mulheres, impedindo que retrocessos ameacem o que já foi alcançado em diversos países", explica a professora Maria Célia Orlato Selem, mestre em Estudos Feministas pela Universidade de Brasília e doutoranda em História Cultural pela Universidade de Campinas (Unicamp).


No Brasil, as movimentações em prol dos direitos da mulher surgiram em meio aos grupos anarquistas do início do século 20, que buscavam, assim como nos demais países, melhores condições de trabalho e qualidade de vida. A luta feminina ganhou força com o movimento das sufragistas, nas décadas de 1920 e 30, que conseguiram o direito ao voto em 1932, na Constituição promulgada por Getúlio Vargas. A partir dos anos 1970 emergiram no país organizações que passaram a incluir na pauta das discussões a igualdade entre os gêneros, a sexualidade e a saúde da mulher. Em 1982, o feminismo passou a manter um diálogo importante com o Estado, com a criação do Conselho Estadual da Condição Feminina em São Paulo, e em 1985, com o aparecimento da primeira Delegacia Especializada da Mulher.


Fonte: Revista escola