Ultimas Novidades

quarta-feira, 30 de abril de 2014

Revolta do Vintém é tema da 6º Olimpíada Nacional de História.




A Revolta do Vintém, ou revolta do bonde aconteceu no final de 1879, na cidade do Rio de Janeiro, que era a capital do Brasil Imperial. Quase 5 mil manifestante se posicionaram em frente ao campo de São Cristóvão, para exigir a diminuição da taxa cobrada pelo transporte público.

Os revoltosos foram contidos pelas autoridades policiais e permaneceram a espera de uma resposta do jornalista republicano Lopes Trovão, um dos principais lideres do protesto. O imperador prometeu negociar, a fim de resolver a disputa, mas Trovão rejeitou o seu pedido e convocou a população, através do jornal Gazeta da Noite, a reagir com violência contra a medida imperial.

Em 1º de janeiro de 1880, data em que a nova taxa seria oficializada, a população incitada por Lopes Trovão, se dirigiu até o Largo São Francisco, local de partida e chegada da maioria dos bondes da cidade. A presença das autoridades policiais só aumentou o clima de tensão, e os revoltosos impacientes começaram a gritar “fora o vintém”, matar as mulas que carregavam os bondes e bater nos condutores.



Os policiais precisaram da ajuda do Exército para acalmar os ânimos daquela confusão, mas em vez disso a população ficou ainda mais nervosa e passou a lançar pedras contra a cavalaria oficial. Os oficiais abriram fogo contra a multidão fazendo com que os manifestantes fossem dispersos a custa de muitos mortos e feridos. Em alguns dias o motim já havia cessado.

A revolta pode ser considerada um sucesso, apesar dos mortos e feridos, pois as autoridades mantiveram os preços antigos das passagens do transporte.

Fontes:

http://www.brasilescola.com/historiab/revolta-vintem.htm
http://mpljoinville.blogspot.com/2007/11/primeira-revolta-contra-tarifa-foi-em.html

terça-feira, 29 de abril de 2014

Brasil celebra os 100 anos de Dorival Caymmi.


Baiano apaixonado pelo Rio, compositor ajudou a traçar os rumos da música brasileira
Baiano de Salvador, com sua voz e seu violão, ele modernizou a MPB a partir de seus cantos do mar e do samba-canção, influenciando a bossa nova, a tropicália e tudo o que veio depois. Legou aos três filhos sua musicalidade e viveu 94 anos ricos em criação. Como sentenciou Caetano: “Escrevi 400 canções e Dorival Caymmi 70. Mas ele tem 70 canções perfeitas e eu não.”
Em 2014 o Brasil celebra os 100 anos de Dorival Caymmi, nascido em 30 de abril de 1914. Mais do que um elo perdido entre Ary e Tom, Dorival cobriu uma infinidade de estilos, paisagens e horizontes. Só o ciclo do mar já o tornaria imortal. O Mar, Quem vem pra beira do mar, A jangada voltou só, Noite de temporal, História de pescadores — são cantos de exaltação e de tragédia: o mar que traz o sustento ao pescador, de repente se transforma no seu túmulo. Mas Caymmi acha sempre um consolo, como no clássico É doce morrer no mar, com letra de Jorge Amado; ou na bela marcha-rancho Canção da partida.
Na conexão baiana, entra ainda o candomblé. Esse culto afro-brasileiro juntou o eclético Dorival, com o comunista Jorge Amado, o pintor argentino Carybé e o cosmopolita diplomata, poeta e letrista Vinicius de Moraes. Caymmi dedicou a Yemanjá canções como Dois de fevereiro, Sargaço mar, Promessa de pescador; e compôs a famosa Oração de Mãe Menininha.
Tudo isso vem da Bahia, como o próprio Caymmi. Seu bisavô, um engenheiro italiano, veio ao Brasil trabalhar nos reparos do Elevador Lacerda. O pai de Dorival, funcionário público, tocava piano, violão e bandolim. A mãe, dona de casa, mestiça de portugueses e africanos, ficava em casa cantando o dia inteiro. Ouvindo discos de 78 rotações na vitrola, o menino sonhava em ser compositor.
Em 1938, já no Rio, com 24 anos, cantando na Rádio Tupi, Caymmi compõe O que é que a baiana tem?. Gravada em duo com Carmen Miranda, a canção figurou no filme nacional Banana da Terra (1939) e tornou-se um trampolim para a carreira internacional de Carmen.
Caymmi encontrou o filão principal na Bahia, em temas como Samba da minha terra, São Salvador, Saudade da Bahia, Você já foi à Bahia?. Descreveu também, como poucos, a sensualidade da baiana, em canções como Lá Vem a Baiana, O dengo que a nêga tem.

Morador do Rio de Janeiro a maior parte de sua vida, Caymmi inovou a canção de amor urbana. Seu samba-canção moderno abriu caminho para a bossa nova. Simples e direto, ia ao cerne da questão: o sentimento. Por exemplo, Só Louco: “Só louco/ amou como eu amei/ só louco/ quis o bem que eu quis.”).


No bonito Sábado em Copacabana, parceria com Carlos Guinle, exalta seu bairro carioca favorito. Sutil comentarista da guerra dos sexos em suas canções, Caymmi viveu um casamento feliz de 68 anos, com a mineira Adelaide Tostes, conhecida como Stella Maris. E morreram quase juntos, em 2008, ela dez dias depois dele.
Cantor-mor do mar, Dorival Caymmi não sabia nadar. Se afogaria até nas águas rasas da lagoa de Abaeté. Como dizia o cineasta Billy Wilder, ninguém é perfeito. Mas Caymmi chegou, como poucos, milimetricamente perto da perfeição.


Fonte: Roberto Muggiati, especial para a Gazeta do Povo

sexta-feira, 25 de abril de 2014

Alunos da Escola Municipal "Maria Marques de Assis" faz homenagem as personalidades negras participando do Prêmio Curta História.





A Escola Municipal de Ensino Fundamental “Maria Marques de Assis” está participando do Prêmio Curtas História promovido pelo Ministério de Educação.

O tema do vídeo são as personalidades Negras nos livros didáticos. O vídeo foi publicado no dia 25 de abril . O elenco composto pelos alunos prepararam uma homenagem as personalidades negras e sua inclusão no currículo escolar baseado na Lei 10639/03. Antes da publicação foram realizados encontros para discussão do tema, elaboração de roteiro, divisão das tarefas e organização dos materiais para o cenário.

 Na oportunidade quero parabenizar os alunos que de forma brilhante desenvolveram este trabalho através de muita dedicação, compromisso e seriedade. Quero agradecer imensamente a todos que contribuíram de forma direta e indiretamente para realização dessa homenagem as personalidades negras. Ao mesmo tempo dizer que foi uma honra incluir a nossa inesquecível MARGARIDA em nossa homenagem. Axé para todos!

Abaixo confira o vídeo, fotos  e compartilhe essa homenagem.










terça-feira, 15 de abril de 2014

30 anos do maior comício pelas “Diretas Já”.





No vale do Anhangabaú, no Centro de São Paulo, 1 milhão 300 mil pessoas (1 milhão e 500 mil, segundo a Polícia Militar) reuniram-se no último e maior comício realizado no Brasil pela aprovação da emenda Dante de Oliveira, que restabeleceria eleições diretas para Presidente da República imediatamente. O povo reuniu-se às 17h30 na Praça da Sé e começou a dispersar-se cerca de três horas depois.


Além de Franco Montoro, de São Paulo, compareceram à passeata pelo centro da cidade os então governantes do Rio, Leonel Brizola, e de Minas Gerais, Tancredo Neves, os quais passaram momentos de tensão quando ficaram espremidos no meio da multidão. Montoro e Brizola foram vaiados alguns momentos antes de seus discursos. Tancredo Neves, o primeiro a falar, no entanto, foi muito aplaudido quando disse: “Chegou a hora de libertarmos esta pátria desta confusão que se instalou no país há 20 anos” e seguiu defendendo a aprovação da emenda no Congresso, afirmando que os parlamentares que votassem contra ela deveriam se retirar da Casa, já que não representavam mais a vontade do povo.



Em Brasília, o Presidente João Figueiredo, declarou numa reunião com senadores que as eleições diretas não aconteceriam imediatamente (em novembro do mesmo ano, como queria a Emenda Dante de Oliveira). “Não teremos eleições diretas já”, anunciou ele no Palácio do Planalto. 

Apoiado pelos militares, Figueiredo propôs outra emenda, com eleições diretas para a Presidência apenas em 1988, data considerada por ele precoce, mas que ficou estabelecida após um consenso entre membros do governo.




O movimento das “Diretas Já” teve início em 1983, em Pernambuco. Desde março deste ano, o movimento realizou passeatas em todo o país, terminando com a maior de todas, a do dia 16 de abril de 1984. Apesar da grande mobilização popular, a Emenda Dante de Oliveira não foi aprovada. As eleições diretas para escolher o Presidente da República só aconteceram em 1989 – um ano depois do que propusera Figueiredo. O “Diretas Já”, no entanto, garantiu uma grande vitória no ano seguinte de seu último protesto, quando um de seus líderes, Tancredo Neves, foi eleito indiretamente ao mais alto cargo do Executivo, ocupado por militares desde 1964.



Fonte: Jornal do Brasil.

sábado, 12 de abril de 2014

Festival incentiva filmes sobre cultura afro feitos nas escolas.



A 2° edição do Prêmio Curtas Histórias propõe aos alunos contar histórias em vídeo sobre homens e mulheres negros brasileiros que atuaram para a participação negra na formação da sociedade brasileira.

Buscar novos talentos do audiovisual, estimular o desenvolvimento social, acadêmico e a reflexão étnico-racial nas escolas públicas do país. São os objetivos do Prêmio Curta Histórias, desenvolvido pelo Ministério da Educação, que nessa edição traz como tema Personalidades Negras. As inscrições estarão abertas de 25/03 a 25/04/2014, no site http://curtahistorias.mec.gov.br/.

A premiação é voltada para a valorização da identidade afro-brasileira o que permitirá aos alunos conhecerem mais sobre a contribuição do povo negro nas áreas social, econômica e política pertinentes à História do Brasil, por meio da cultura, da arte, das religiões e de importantes intelectuais negros da matriz africana.
O Festival de curtas-metragens é uma iniciativa do Ministério da Educação, por meio da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão – SECADI, Fundação Vale, Fundação Telefônica, UNESCO . A Fundação Palmares – MinC apoia o Prêmio que representa mais uma ação em torno da implementação da Lei Federal nº 10.639/03, que torna obrigatório o ensino de História e Cultura Africana e Afro-brasileira na Educação Básica.
Regras de Participação - De acordo com o regulamento do edital do Prêmio “Curta Histórias” Edição 2014, poderão participar exclusivamente alunos/as de Educação Básica de todas as escolas públicas brasileiras: municipal, estadual e federal. Cada escola poderá inscrever apenas um vídeo com, no máximo, um minuto de duração, sem contar os créditos. As imagens podem ser captadas por meio de aparelhos de telefone celular ou câmeras domésticas. A premiação terá dois vencedores, um escolhido pelo Júri Popular e outro pela Comissão Julgadora Final.


Fonte: Fundação Cultural Palmares

terça-feira, 8 de abril de 2014


Quem aprecia quadros, provavelmente, é também um admirador da arte, seja ela clássica, moderna ou contemporânea. Pensando nisso, o Desafio do mês de abril  é dedicado aos pintores mais famosos de todos os tempos e, para isso, separamos 10 obras de arte do mundo da pintura.

Identifique as 10 obras de arte e seus respectivos artistas que mudaram a forma de se conceber a arte ao longo dos séculos.

Acesse o link abaixo e concorra a prêmios. 



Observação: A resposta deverá ser publicada no espaço “postar comentário” com sua respectiva numeração.

Consulte o regulamente e a premiação do projeto de abril.

Período de início das respostas: 08/04/2014
Encerramento: 28/04/2014
Premiação: 31/04/2014

 A partir do dia 12 de abril na FanPage do Blog do Professor Tarcivan  no Facebook dará informações e dicas sobre os artistas das obras de arte do desafio do mês de abril.


"Toda beleza é imperfeitamente bela. Jamais deveria haver um padrão, pois toda beleza é exclusiva como um quadro de pintura, uma obra de arte".

Augusto Cury

quarta-feira, 2 de abril de 2014

Alunos da Rede Municipal de Educação de Cajazeirinhas e São Domingos irão participar da 6ª Olimpíada Nacional de História do Brasil realizada pela UNICAMP.




 Os alunos participarão a partir do dia 28 de abril da 6ª Olimpíada Nacional em História do Brasil. As equipes são compostas por três estudantes do 9ºano  e um professor, que pode ser o mesmo para todas as equipes.

“A 6ª Olimpíada Nacional em História do Brasil traz novamente o desafio de estudar a história do Brasil por meio de textos, documentos, imagens e mapas, ao longo de questões de múltipla escolha e da realização de tarefas muito especiais! Serão 5 fases online e uma fase final, presencial, que ocorrerá na Universidade Estadual de Campinas-SP.

A 6ª Olimpíada Nacional em História do Brasil é uma iniciativa da Universidade Estadual de Campinas. A ONHB premiará escolas, alunos e professores, com medalha de ouro ( 15 equipes), prata ( 24 equipes) e bronze ( 35 equipes) – todas as outras equipes participantes da fase presencial receberão medalhas de “cristal” – e todos os inscritos receberão certificados de participação.

A 6ª Olimpíada Nacional em História do Brasil realizará , no segundo semestre de 2014, um curso de formação continuada online para professores (45 horas).

Escola Municipal de Ensino Fundamental “Maria Marques de Assis” – São Domingos-PB

Equipe 1 : Conexão do Bem



Érika Caminha Almeida ( 9º Ano “A” )
Geovanna Carla da Nóbrega Queiroga ( 9º Ano “A” )
Lucas Neves Norvino ( 9º Ano “A” )
Professor e Orientador: Tarcivan Monteiro Formiga

Equipe 2: Juventude Visionária


Victor Martins Queiroga ( 9º Ano “B”)
Tiago Nascimento de Sá ( 9º Ano “B”)
Lucas da Costa ( 9º Ano “B”)
 Professor e Orientador: Tarcivan


Escola Municipal de Ensico Fundamental “ Janduhy Carneiro” – Cajazeirinhas-PB

Equipe: A Fênix do sertão


José Higor Pereira de Andrade ( 9º Ano “A” )
Maria Ester P. da Silva ( 9º Ano “A”)
Ramon Eusébio de Almeida Dantas ( 9ºAno “A” )
Professor e Orientador: Tarcivan

Programação da 6º Olimpíada Nacional em História do Brasil

Primeira fase
A primeira fase inicia no dia 28/04/2014 e finaliza no dia 03/05/2014.

Segunda fase
A segunda fase inicia no dia 05/05/2014 e finaliza no dia 10/05/2014.

 Terceira fase
A terceira fase inicia no dia 12/05/2014 e finaliza no dia 17/05/2014.
  
Quarta fase
A quarta fase inicia no dia 19/05/2014 e finaliza no dia 24/05/2014.
  
Quinta fase
A quinta fase inicia no dia 26/05/2014 e finaliza no dia 31/05/2014.

Observação:  Divulgação do nome das equipes selecionadas para a fase final presencial pela Comissão Organizadora e Divulgação da possibilidade de financiamento das equipes conforme item b) 4.4): Dia 02/06/2014.

 Prazo final para a confirmação online de interesse em participar da grande final presencial: Dia 09/06/2014.

  Grande Final presencial
  Prova: Dia 16/08/2014
  Cerimônia de Premiação: Dia 17/08/2014

Acesse: http://www.olimpiadadehistoria.com.br/5-olimpiada/inicio/index