Ultimas Novidades

terça-feira, 11 de junho de 2013

Morre aos 90 anos, Jacob Gorender, um dos maiores historiadores marxistas do Brasil



A esquerda perdeu nesta terça-feira, 11 de junho, o escritor Jacob Gorender, um dos maiores historiadores marxistas brasileiros. Foi militante comunista, permanecendo por quase três décadas no Partido Comunista Brasileiro (PCB), de onde saiu nos anos 60 para fundar o Partido Comunista Brasileiro Revolucionário (PCBR).
Gorender foi preso durante o regime militar e tornou-se um dos mais respeitados intelectuais da esquerda brasileira. Entre seus trabalhos se destacam "O Escravismo Colonial", de 1978, "A burguesia brasileira", de 1981, e "Combates nas trevas", de 1987.

A sua obra mais conhecida é "Combate nas Trevas", considerada referência sobre a luta armada durante a ditadura militar, é baseada nessa experiência, que inclui a fundação PCBR (Partido Comunista Brasileiro Revolucionário), em 1968, ano em que deixou o PCB após 26 anos.
Na obra, Gorender conta que ele e os demais integrantes do PCB que se opunham a Luís Carlos Prestes foram expulsos no sexto Congresso do partido, em dezembro de 1967. A mesma resolução que excluiu Gorender também expulsou os militantes Carlos Marighella, Mário Alves, Joaquim Câmara Ferreira e Apolônio de Carvalho, entre outros.
Depois disso, Gorender se dedicou à criação do PCBR. A nova organização contava com Apolônio de Carvalho, veterano da Guerra Civil Espanhola, e Mário Alves, desaparecido desde 1970. No mesmo ano, ele acabou preso em São Paulo, período que durou dois anos e foi marcado por sessões de tortura.
Solto, passou a se dedicar mais à vida intelectual, com a publicação de vários livros e artigos, chegando a professor do Instituto de Estudos Avançados da USP.
"Objetivamente, a esquerda não tinha condições sequer mínimas para o enfrentamento pelas armas com a ditadura militar. O que conseguiu fazer, em termos concretos, foi protestar com atos de violência, em resposta à violência terrorista institucionalizada pelos generais", escreveu, no posfácio de "Combate nas Trevas".

Seus 90 anos de vida, completados no dia 20 de janeiro deste ano, foram boa parte dedicados aos estudos, às lutas políticas e a uma vasta produção acadêmica. Em seus diversos livros, artigos e ensaios, Gorender apresentou ideias até então inéditas sobre o Brasil e sua formação socioeconômica.
Fonte: Uol e Correio do Brasil.


Nenhum comentário :

Postar um comentário