Ultimas Novidades

sexta-feira, 29 de março de 2013

Salvador, primeira capital do país, completa 464 anos.





Hoje  dia 29, Salvador completa 464 anos. Na mesma data, no ano de 1549, Tomé de Sousa, nomeado governador-geral do Brasil, e sua comitiva aportaram nas terras soteropolitanas com a missão de fundar uma cidade fortaleza e a primeira metrópole portuguesa na América, a mandos do então rei de Portugal, D. João III. O nome dado à capital baiana, em sua fundação, foi Cidade do São Salvador da Baía de Todos os Santos.


Tomé de Sousa

A partir do século XVI, a capital baiana se tornou o maior porto para a chegada de escravos africanos no Brasil. As consequências da grande quantidade de africanos na cidade, podem ser vistas, até hoje, no hábitos, costumes e tradições do soteropolitano.

Salvador foi capital brasileira por 214 anos, entre 1549 e 1763. Sua escolha foi determinada pela posição estratégica que a Baía de Todos os Santos representava para os navegadores portugueses, já que por ali escoava a maior parte do pau-brasil extraído.




Em 1549, o governo português instituiu no Brasil o sistema de governos-gerais, enviando Tomé de Souza para ocupar o posto de primeiro governador-geral. Foi ele que fundou a capital, junto a uma colina onde antes havia uma vila e determinou que a cidade seguisse um traçado prévio.

Salvador tornou-se um porto de apoio às navegações para o Oriente e também porto exportador de açúcar, já que a cana-de-açúcar era cultivada no Recôncavo Baiano e na Zona da Mata do Nordeste. A exploração do ouro e das pedras preciosas, a partir do século XVIII, e a necessidade de escoamento e fiscalização da extração, levaram à transferência da capital para o Rio de Janeiro, em 1763.

A polêmica em torno da data de sua fundação.




Nem sempre foi pacífica a aceitação de 29 de março como data de referência da fundação da Cidade do Salvador que os baianos insistem em chamar de Salvador subvertendo a invocação original. Desde o século XIX os historiadores já divergiam quanto à efeméride e o motivo era a falta de uma prova documental em torno de um ato solene de fundação, uma festa, um evento com participação das autoridades e seus habitantes. Nenhum indício nesse sentido foi encontrado até hoje, mas desde 1952 por ato oficial da Prefeitura a data de 29 de março foi referendada, melhor assim.
O assunto sempre se revelou polêmico, mas foi a partir de 1945 quando o então Prefeito Elísio Lisboa decretou 1° de maio como feriado municipal, em função da data de fundação da cidade proposta por respeitáveis intelectuais baianos, que o tema começou a ser discutido com maior apuro. Então, o Instituto Geográfico e Histórico da Bahia nomeou uma comissão para debater o assunto e elaborar um parecer final.
Durante quatro anos a comissão produziu provas, levantou documentos, sugerindo a data de 29 de março como a melhor alternativa, apresentando as suas conclusões no I Congresso de História da Bahia, realizado durante as comemorações dos 400 anos de fundação de Salvador. Segundo o relator 29 de março, data de chegada e desembarque da esquadra de Thomé de Souza, seria a mais apropriada.


Parabéns Salvador pelos 464 anos de história.




Nenhum comentário :

Postar um comentário